ILE DE FRANCE, PRIMEIRO CENTRO DE FORMAÇÃO PARA A TAÇA DO MUNDO NO QATAR

ILE DE FRANCE, PRIMEIRO CENTRO DE FORMAÇÃO PARA A TAÇA DO MUNDO NO QATAR

Para o Campeonato do Mundo no Qatar, os jogadores da Ile-de-France estão representados em força com 28 jogadores e dois treinadores.

ILE DE FRANCE, A MINA DE OURO DOS RECRUTADORES.

Um total de vinte e oito jogadores e dois treinadores estão a participar no Campeonato do Mundo no Qatar e todos têm uma coisa em comum: todos eles vieram e começaram a jogar futebol na região da Ile de France. É de salientar que os sete distritos da região de Ile-de-France estão representados neste concurso.

Dos 28 jogadores, 11 são franceses, incluindo o génio francês Kylian Mbappé do PSG, mas há também tunisinos, camaroneses, portugueses e até Qataris. Os ferimentos acumulados nas últimas semanas fizeram baixar o total. De facto, a equipa francesa poderia ter contado com Paul Pogba (Roissy, Torcy), N’Golo Kanté (Suresnes), Presnel Kimpembe (Eragny), Mike Maignan (Villiers-le-Bel) ou Christopher Nkunku (Fontainebleau).

Há quatro anos, os jogadores da Ile-de-France eram bastante raros. Havia apenas oito jogadores em toda a competição. Uma comparação deste número com meados da década de 1980 mostra que apenas o defensor Thierry Tussaud era da Ile-de-France (Noisy-le-Grand) nessa altura. Mas como podemos explicar esta evolução? O que fez da Ile de France a mais importante incubadora do futebol mundial, à frente da área metropolitana brasileira de São Paulo?

UMA NOÇÃO DE DESEMPENHO DESDE TENRA IDADE…

Cerca de 18,5% da população francesa vive na zona parisiense, mas não se trata apenas de uma questão demográfica. De facto, o director técnico regional Ali Moucer disse recentemente: « Temos a maior actividade de formação em França. No ano passado, foram formados nada menos que 5.000 educadores na Ile-de-France. O clube da Ile-de-France dá as boas-vindas a muitos jovens. Nos U9, U10 e U11, os jovens jogadores devem treinar 100% se quiserem jogar na primeira equipa da sua categoria. Entre os 9 e 14 anos de idade, já participam em concursos regionais de alta intensidade.

A Liga de Paris tem cerca de 290.000 membros na última década, apesar do Covid, um aumento de cerca de 20%. Também este ano, um terço dos jovens do centro de formação é proveniente da região parisiense. Gilles Bibes, director de treino no ACBB (Boulogne-Billancourt Athletic Club), recrutou e treinou quatro jogadores do Campeonato do Mundo no Qatar (Marcus Thuram, Georges-Kevin Nkoudou, Hannibal Mejbri e Jean-Pierre Nsamé). O técnico sublinha assim a qualidade da formação, mas isso não é tudo. « Temos treinadores de sucesso que são capazes de proporcionar uma qualidade de formação superior à de outros clubes da região », diz ele.

« Aqui, a intensidade do desempenho é consideravelmente multiplicada. Os concursos U13 na Île-de-France são mais intensos do que nas províncias. Tem de lutar para ganhar um lugar de partida no seu clube. Ele continua: « Há também 3-4 sessões de formação por semana e sessões específicas. O futebol de rua é essencial para desenvolver bons jogadores que sejam muito confortáveis tecnicamente. Não há outra escolha senão jogar 7 contra 7 em 30m2 para que progrida muito rapidamente. Também podemos ver que a proporção de pessoas da Ile-de-France na equipa nacional não está a diminuir. De facto, se nos referirmos ao ano passado, um total de 97 homens e 65 mulheres da Ile de France foram convocados para as categorias U16 a U23 da equipa francesa.